Anta de Zedes (Carrazeda de Ansiães) (*)

A Anta de Zedes, é uma das mais importantes do Distrito de Bragança.Para ser mais célere na escrita, adopto o texto retirado sobre a Anta de Vilarinho da Castanheira.
São raras as antas com boa qualidade turística no Distrito de Bragança, ao contrário de outras manifestações pré-históricas como os muitos povoados pré-românicos, alguns verdadeiramente notáveis, também em muito pela sua paisagem amiúde associada ao rio Douro. São exemplos:
-O Castro de Vale da Águia (Miranda do Douro) (*);
-São João das Arribas (Miranda do Douro) (**)
Para conhecer melhor o que é uma anta e o seu significado aconselho a leitura de:
-Anta-capela da Alcobertas (Rio Maior) (**)
-Anta-capela da Senhora do Monte (Penedono) (**)
-Anta da Arcainha (Oliveira do Hospital) (*)
-Anta do Cortiçó (Fornos de Algodres) (*)
-Anta do Tapadão (Crato) (**)
A tradição popular refere que esta anta é a Casa da Moura. Conta-se que a fraga que cobre as outras foi trazida à cabeça de uma moura que trazia um filho às costas e, ainda, enrolava um novelo de lã. Anta de Zedes  também conhecida pelo nome de Casa da Moura, data provavelmente do III milénio a. C. e é constituída por uma câmara poligonal,, composta por nove esteios imbricados, sobre os quais assenta a laje de cobertura. A sua entrada, virada a este, é marcada pela existência de um “vestíbulo”,

No 2º, 3º e 4ºesteios do lado sul, na sua parte interna, conservam-se alguns vestígios de pinturas a ocre cujos contornos e motivos se encontram mal definidos, embora sejam representadas algumas linhas onduladas encimadas por um “báculo”. Este monumento tem sido alvo de frequentes publicações e é um dos imóveis mais conhecidos e estudados da região transmontana.Nas escavações efectuadas foram recolhidos dois fragmentos de cerâmica manual e uma faca em sílex.
Agradecimentos: O Portugal Notável esteve alojado no magnífico alojamento rural do Casal do Tralhariz (Castanheiro-Carrazeda de Ansiães) e visitou a Anta de Zedes, a convite deste ótimo Hotel Rural que apoia o turismo cultural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>