Castelo de Arraiolos (**)- O castelo mais circular de Portugal

Castelo de Arraiolos (**)- O castelo mais circular de Portugal

«Viajar torna uma pessoa modesta – vê-se como é pequeno o lugar que ocupamos no mundo.» (Gustave Flaubert). Esta frase tão sentida do célebre autor de Madame Bovary, também pode ser sentida no cimo do Castelo de Arraiolos, com esta paisagem grandiosa, verde, serena, quase arrogantemente boa perante tanta incerteza neste mundo sempre tão hostil. Aqui estive três vezes, nunca sozinho, sempre em família. A primitiva ocupação humana do cabeço rochoso, onde se implanta o castelo de Arraiolos conhecido como Monte de São Pedro, ao norte de Arraiolos, é confirmada por alguns percutores de quartzo e um machado de cobre pré-históricos, encontrados durante prospeção arqueológica na alcáçova do castelo, atualmente no Museu de Évora.

Arraiolos

O recinto amuralhado todo ameado de Arraiolos foi contruído entre 1306 e 1310, a mando do rei Dom Dinis, que não era apenas um rei poeta ou lavrador, como o povo o recorda. O castelo de Arraiolos tem planta elítica, e não conheço outro caso tão redondo aproveitando a forma muito regular da colina granítica onde se situa. Nela abrem-se duas portas: a destruída a Porta da Vila (ou da barbacã), a Sul, hoje reduzida a uma grande abertura no muro), junto à Torre de Menagem, e a Porta de Santarém, a Noroeste, em estilo gótico, flanqueada por dois torreões.

Igreja de São Salvador Arraiolos Ao contrário do que é comum na fortificação gótica alentejana, o castelo de Arraiolos apresenta torreões de secção quadrada e não semicircular. Varias vezes restaurada a muralha do castelo de Arraiolos, nele se conservam a Torre do Relógio da época manuelina com o seu coruchéu.
A paisagem do Castelo de Arraiolos
A muralha tem o adarve, quase todo circulável, permitindo ao visitante desfrutar de uma vastíssima paisagem envolvente. Do ponto mais alto, é possível avistar Évora, Monsaraz, Redondo, Evoramonte, Vimieiro, Estremoz, Alter do Chão, Cabeço de Vide, Fronteira, Avis, Pavia, Águias, Lavre e Montemor-o-Novo. Ai que vista maravilhosa desta planície mágica. Ah e não Arraiolos que se encontra na lombada Sul do cabeço. Apesar da aparente platitude, são visíveis alinhamentos que separam diferentes escarpas com falha, como se vê a Norte em São Gregório e na Aldeia da Serra, contribuem para uma grande riqueza geológica da região (que pode aqui ser vista).

paisagem do castelo de arraiolos

Como nota curiosa refira-se que na Torre do Relógio ainda hoje os sinos são utilizados para anunciar as horas, sendo caiada anualmente, segundo as tradições regionais, ou seja, na época quente e com as cores aplicadas na arquitetura vernacular, embora não haja referências a esta aparência como sendo a original. O Paço do Castelo de Arraiolos Erguido na mesma época da muralha, tem planta retangular com torres angulares de defesa. Além da torre de Menagem, faziam parte de antigo-castelo-paço os aposentos do alcaide, a casa do Guarda e o Pátio de Armas. Todas as construções interiores estão hoje reduzidas aos alicerces. Porta de Santarem castelo de ArraiolosDom Nuno Álvares Pereira-nobre morador do castelo de Arraiolos Após o desfecho da crise de 1383-1385, os domínios da vila e seu castelo foram doados ao Condestável D. Nuno Álvares Pereira (1387), agraciado com o título de Conde de Arraiolos. Por isso Dom Nuno Alvares Pereira, segundo conde Arraiolos, fronteiro-mor do Alentejo e Condestável de Portugal passou aqui várias temporadas. O castelo de Arraiolos enquadra-se na campanha de fortificações da época de D. Dinis no Alto Alentejo e insere-se na rede territorial do ducado de Bragança, localizando-se na proximidade de outros castelos da mesma casa, como Evoramonte (***) e Vila Viçosa (**). O castelo entrou em decadência apesar de por vezes algum monarca, tentar restaurar a importância do mesmo. Como curiosidade macabra no século XIX, o seu Pátio de Armas serviu de cemitério para as vítimas de cólera morbus na região (1833). No início do século XX foi classificado como Monumento Nacional. No período de 1959 a 1963, o castelo e as muralhas de Arraiolos, foram parcialmente restaurados pela Direcção-Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais (DGEMN).

Uma tradição local afirma que existe uma passagem subterrânea secreta que liga o castelo ao Convento de Nossa Senhora da Assunção (Convento dos Lóios).
Igreja de São Salvador Primitiva da matriz da vila, já existia no ano de ano de 1271, anterior ao castelo; foi muito modificada no século XVI e em meados do século XVIII. Beneficiou de proteção dos Duques de Bragança, senhores da Vila de Arraiolos durante séculos. Igreja contrafortada tem nave de abóbada nervurada do estilo gótico-final da época manuelina. A capela lateral do lado do Evangelho é dedicada ao beato Nuno de Santa Maria (Dom Nuno Álvares Pereira). O retábulo do altar-mor, dedicado a nossa Senhora da Conceição, é de talha dourada rococó do século XVIII.

Referências adicionais: Texto adaptado daqui, mais uma vez a wikipedia  é boa conselheira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>