Sunday, November 23, 2014

6 Maravilhas Turísticas do concelho de Tavira

O concelho de Tavira tem tudo para agradar ao turista mais instruído e que ao mesmo tempo gosta ao fim do dia de apreciar belas e tranquilas praias.
Tavira é, sem a menor sombra de dúvida, a mais bela cidade do Algarve, por ter o centro histórico mais homogéneo e bem preservado.
Ao certo, porque ainda não as contei, dizem que Tavira tem 37 igrejas, com destaque para a igreja da Misericórdia (*) que já teve aqui um destaque, as igrejas do Carmo, São Francisco e de Santa Maria do Castelo, são também sem dúvida um ponto de visita obrigatório. Dividida pelas duas margens do rio Gilão e unida por uma antiga e bonita ponte, Tavira tem ainda vários edifícios civis dos séculos anteriores com os seus telhados de tesoura, que rodeiam por vezes belas praças com esplanadas. Tavira é coroada por um castelo medieval e pelas suas ladeiras, surgem, aqui e ali, apontamentos estéticos de bom gosto.
Mas o concelho de Tavira está ainda integrado no Parque Natural da Ria Formosa, que foi eleito, em concurso popular como umas das sete maravilhas naturais de Portugal, com duas ilhas praias admiráveis: A ilha de Tavira e a Ilha de Cabanas -ilhas douradas de águas tranquilas, tépidas e de areias finas um verdadeiro bálsamo para a alma; também associado ao Parque Natural da Ria Formosa, estão as salinas, de fama milenar.

Ilha de cabanas tavira 300x162 6 Maravilhas Turísticas do concelho de TaviraEste concelho está integrado na serrania algarvia, que ainda mantém incólumes o seu ambiente natural.
E o leitor que conhece tão bem as cidades algarvias, não considera a cidade de Tavira a mais bela do Algarve?
6 Locais notáveis do Concelho de Tavira
1-Centro Histórico de Tavira (**)
2-Igreja da Misercórdia de Tavira (*)
3-Ilha (Praias de Tavira, Terra Estreita e Barril) de Tavira (***)
4-Ilha (Praia) de Cabanas (**)
5-Cascata do Pêgo do Inferno (*)
6-Panorama da Alcaria do Cume (**)
Outros locais com algum interesse turístico:
-Mata da Conceição, com o seu Parque de lazer
-Palheiras da Mealha
-Igreja da Conceição de Tavira
-Igreja da Nossa senhora da Luz de Tavira
-Estrada 397 entre Tavira e Cachopo

Igreja da Misericórdia de Tavira (*)-Sabia que…no Algarve não existem apenas praias?

A igreja da Misericórdia de Tavira é uma das mais belas igrejas Algarve e um dos seus melhores exemplares da Renascença. Foi edificada entre 1541 e 1551, com autoria de André Pilarte arquitecto-escultor, morador em Tavira, que também participou na construção do Mosteiro dos Jerónimos (*****).
Aproveita-se este texto para comentar as 14 obras de misericórdia (7 espirituais e 7 corporais) expostas neste templo, em bons painéis de azulejos figurativos, azuis e brancos, do século XVIII.
O melhor portal renascentista do Algarve
Quando se passa o formoso arco gótico da cerca de Tavira, trepando pela vetusta calçada, deparamo-nos surpreendentemente com esta igreja. Atrai logo o seu portal de volta redondo, ladeado por pilastras, com pedestais e capitéis, e encimado por um friso com folhagens e imaginário típico da renascença. A decoração das arquivoltas do portal consta de cavalos-marinhos, sereias, taças, ânforas, cisnes, águias e figuras humanas. Na fachada encontramos ainda dois típicos medalhões da renascença, um masculino e outro feminino. Sobre a arquitrave destaca-se a imagem elegante da nossa Senhora da Misericórdia que se mostra a partir de um baldaquino sustentado por dois anjos que abrem o manto; ainda flanqueando a composição, os brasões de Dona Leonor e de Portugal. As pilastras coríntias servem de pedestal aos airosos, São Pedro e São Paulo. É o melhor portal renascentista do Algarve.
Ainda no exterior, deve admirar-se uma porta lateral renascentista, mais simples do que a principal, embora formosa e equilibrada.  
A Igreja da Misericórdia de Tavira tem um interior muito belo
O interior da igreja é belo, aqui sabiamente se conjugam o branco das paredes e tectos, com o azul dos azulejos e o dourado dos retábulos. É constituída três amplas naves, com quatro tramos, separados por arco de volta redonda suportados por possantes colunas com capitéis da renascença ornados com carrancas.
O acesso ao altar-mor e colaterais, faz-se por uma escadaria cenográfica que apresenta varanda férrea pintada de azul com incrustações douradas. O retábulo principal – muito belo- e os colaterais são em talha dourada do século XVIII. O primeiro é composto por duas colunas salomónicas ornadas de anjos, delas partem arquivoltas que culminam no escudo nacional. O trono imita a proa de um barco- à sua frente as imagens barrocas de Nossa Senhora da Visitação e de sua prima Isabel.  Destaca-se ainda o órgão de armário, datado de 1785 e que recentemente foi restaurado.
O que é a Misericórdia?
Cobrem as paredes da igreja, até meia altura, quadros de azulejo azuis e brancos, datados de 1760, que ilustram as 14 obras da Misericórdia, e cenas da vida de Cristo. Apesar do grande impacto visual e de serem documentos preciosos para o viajante aprender, pensar e até aperfeiçoar a sua ética, o seu desenho é banal.
Se o estimado leitor já estiver cansado deste emplastro texto fique já por aqui, caso contrário aproveite para conhecer, se é que ainda não conhece, o que são as 14 obras de misericórdia (7 espirituais e 7 corporais) que aqui estão expostas neste templo, em bons painéis de azulejos figurativos, azuis e brancos, do século XVIII. Será uma boa maneira de refinar a vossa ética.

tavira igreja misercordia 153x300 Igreja da Misericórdia de Tavira (*) Sabia que...no Algarve não existem apenas praias?As obras da Santa Casa da Misericórdia são um documento orientador da instituição que foi fundada em 15 de agosto de 1498, em Lisboa, pela rainha Dona Leonor, já viúva de Dom João II. Quando foi criada, a peste negra devastava a Europa e fazia milhares de mortes. As irmandades espalharam-se rapidamente; quando D. Leonor morreu, em 1524, existiam 61 e todas as cidades portuguesas tinham uma Santa Casa.
De origem latina – “miserere” e “cordis” – significa “doar seu coração a outrem”, “doar a quem necessita” ou “doar amor aos carentes”.
As Santas Casas foram uma das mais grandiosas oferendas à humanidade pelo povo luso- e deve ser mais um dos motivos porque nos orgulhamos de ser portugueses.
Desde Dom Afonso II que o rei se afirma com defensor dos pobres e enfermos, através da criação e manutenção de hospitais, albergarias e gafarias, mas é a partir de Dom Afonso V e do seu filho, o ainda príncipe João, que esta iniciativa mais se acentua. Dom João II manda então construir o magnífico Hospital de Todos-os-Santos, fundado em 1492, mas definitivamente pronto em 1502.  Estava situado na actual Praça do Rossio e foi destruído quase totalmente em 1755 no terramoto.
A primeira Misericórdia do país fundada pela rainha Dona Leonor, enquadrava-se também nesta nova visão de assistência centralizadora iniciada pelo seu marido. Refira-se que antes, já a Rainha tinha criado o Hospital das Caldas (*)- mais tarde Caldas da Rainha- a partir das suas famosas águas termais em 1495.
Desde a sua fundação, que as Misericórdias se tem dedicado a obras caritativas. A sua esfera de acção abrangia (e continua a abranger) a ajuda aos mais pobres, doentes, tanto a nível material como espiritual.

igreja da misercordia de tavira1 300x225 Igreja da Misericórdia de Tavira (*) Sabia que...no Algarve não existem apenas praias?As 14 Obras da Misericórdia, 7 corporais e 7 espirituais, continuam actuais.
Obras corporais:
1ª Dar de comer a quem tem fome; 2ª Dar de beber a quem tem sede; 3ª Vestir os nus; 4ª acolher os peregrinos; 5ª Assistir os doentes; 6ª Visitar os presos; 7ª sepultar os mortos.
Obras Espirituais:
1ª Dar bons conselhos a quem pede; 2ª Ensinar os ignorantes; 3ª Corrigir os que erram; 4ª Consolar os tristes; 5ª Perdoar as injúrias; 6ª Sofrer com paciência as fraquezas do nosso próximo; 7ª Rogar a Deus por vivos e defuntos.
A guisa de conclusão, fiquemo-nos com o significado notável destas 14 obras interpretado pela União das Misericórdias Portuguesas.
1. Sendo 7 obras de misericórdias corporais, e 7 obras de misericórdia espirituais, elas abrangem o Homem todo, em corpo e espírito;
2. Estando o seu enunciado equacionado para todo o sempre, e conforme o espírito universalista do Evangelho mandado anunciar a todos os homens, a todos os povos, e em todo o mundo, elas abrangem a universalidade da humanidade, sem qualquer sombra de discriminação.
3. Permitindo a sua interpretação equacionar-se segundo as sempre novas carências de cada tempo e cada povo, elas abrangem os séculos todos e todas as situações de carência, conforme o tipo de fome, de sede, ignorância ou carência de que se sofra, e que em cada época tomam cariz diferente.
4. Sendo assim, elas são a síntese da mais universal abrangência que se poderia ter equacionado no sector existencial da solidariedade, nunca perdendo actualidade nem lhes faltando oportunidade.   
5 Locais Notáveis próximos da Igreja da Misericórdia de Tavira
-Centro Histórico de Tavira (**)
-Ilha de Tavira com as suas praias (**)
-Praia da Ilha de Cabanas (**)
-Cascata do Pêgo do Inferno (*)
-Conjunto patrimonial e paisagístico de Cacela a Velha (***)
 Desejamos-lhes uma feliz viagem a igreja da Misericórdia de Tavira.

Ilha (Praia) de Tavira (***)

A Ilha de Tavira é uma extensa faixa arenosa, muito estreita, com 11 km de comprimento, a sul da cidade de Tavira (**). O seu areal delimita o Parque Natural da Ria Formosa (***). Toda a ilha é uma magnífica praia, adaptada para todos os gostos. A ilha (praia) é muito quente, luminosa, de areias finas, com ondulação suave e águas cálidas. Um paraíso a nossa espera.
A ilha possui quatro praias. De leste para oeste, encontramos em primeiro lugar a Praia da Ilha de Tavira (ou simplesmente Praia de Tavira), seguindo-se a Praia da Terra Estreita, a Praia do Barril e a Praia do Homem Nu. Entre a praia de Tavira e a praia do Barril o naturismo é tolerado, contudo, na região ocidental da praia do Barril (na Praia do Homem Nu), o naturismo encontra-se legalizado.
A Praia de Tavira
Com cerca de mil habitantes recenseados, é o sítio da praia com mais agitação, especialmente durante a época balnear. Com infra-estruturas de apoio ao turismo, a ilha dispõe de um parque de campismo, casas de veraneio e transporte em barcos a partir de Tavira, do cais de Quatro Águas ao longo do rio Gilão. Neste passeio pode observar a frota de pesca artesanal que aí circula ou repousa, bem com áreas de salinas, onde os perna-longas se alimentam.

ilha de tavira1 300x224 Ilha (Praia) de Tavira (***)O Forte do Rato e o Arraial Ferreira Neto
O acesso também pode ser feito a partir das Quatro Águas. Aqui ainda pode visitar o Forte do Rato, junto a foz do rio Gilão, na sua margem esquerda. Este forte foi fundado no reinado de Dom Sebastião com o objectivo de proteger a barra de entrada na cidade. A Guerra da restauração em 1640 determinou que se procedesse à modernização da fortaleza. Tem planta poligonal e porta voltada para Norte. Deveria ser recuperado rapidamente.
Ainda perto pode visitar uma antiga base de faina atuneira, hoje a funcionar como complexo hoteleiro. Foi construído em 1943 e funcionava como uma autêntica aldeia, com capacidade para acolher cerca de 150 famílias. Possuía as infra-estruturas básicas para ser auto-suficiente (escola, balneário, capela, posto médico, cisternas…). A diminuição do volume das correntes migratórias deste pescado acabou com a pesca do atum (as última campanha data de 1971). As obras de recuperação e adaptação a unidade hoteleira realizaram-se em 2000. Em frente do edifício do arraial dispõe-se, cenograficamente, longas filas de grandes âncoras. Foi-se o atum vieram os turistas!
O sítio das Quatro Águas é magnífico, principalmente quando há poucos turistas. Com a barra a separar a Ilha de Cabanas (**) da ilha de Tavira, o forte do Rato, o Arraial Ferreira Neto e o ambiente típico do Parque Natural da Ria Formosa.

praia do barril 1 300x225 Ilha (Praia) de Tavira (***)A Praia da Terra Estreita (Santa Luzia)
Para poente a ilha de Tavira estreita-se, resultando numa língua de areia com cerca de 50 metros de largura, a chamada Terra Estreita ou Praia de Santa Luzia, visto ser a partir desta pitoresca vila piscatória e turística que se faz a travessia de barco.
O areal é estreito, de areia fina e branca, muito extenso, proporcionando tranquilidade e isolamento. A vila de Santa Luzia é muito agradável.
A Praia do Barril
Para lá chegar basta atravessar uma estreita ponte pedonal que se eleva sobre um canal da ria e seguir depois a pé, ou nos pequenos comboios turísticos que circulam sobre carris, durante 1 km até ao areal. A linha foi construída com o objectivo inicial de servir a antiga armação de pesca do atum localizada na praia do Barril.
A viagem é maravilhosa  com o Cerro de São Miguel (Monte figo) (***) a servir de referência, sem esquecer os sapais, os bancos de vaza, canais e salinas da Ria Formosa, bem como as formações dunares de onde se liberta um cheiro muito característico a caril, oriundo da perpétua das areias.

ilha de tavira 300x206 Ilha (Praia) de Tavira (***)
O equipamento turístico da praia, foi adaptado a partir de uma antiga armação de pesca do atum e no local ainda se pode ver o casario original do arraial e alguns objectos da faina, bem como um conjunto extraordinário de grandes ânforas que se encontram dispostas no espaço envolvente da praia em cima das dunas.
O areal é imenso, virado ao Oceano Atlântico e caminhando na direcção do extremo oeste da ilha chega-se à Praia do Homem Nu, praia deserta e selvagem, com uma bela vista sobre a ilha da Armona (**) e a barra. A Praia do Homem Nu é praia oficial de naturismo.
Porque é que temos de ir para tão longe, para países distantes, apenas para termos praia, quando aqui temos o Éden?
Dica: Os passeios de barco no Parque Natural da Ria Formosa são magníficos, porque coloca os visitantes em contacto intimo com a natureza, para tal, recomendo a embarcação Pegasus, pertencente aos “Passeios na Ria Formosa” que tem para si programas inesquecíveis. Se está de férias no Algarve e não deambular de barco na Ria Formosa, é como ir a Roma e não ver o Papa. Fazer esta experiência, é, tal como diz Raúl Brandão, “viver num meio adormecimento, seduzido pela luz, fora de todos os interesses e realidades, em Portugal e no Sonho…” in Pescadores- Agosto de 1922.

Praia da Ilha de Cabanas (Tavira) (Parque Natural da Ria Formosa) (**)

Ilha de Cabanas

A ilha de Cabanas (praia), em Tavira é um areal edénico. A travessia para a ilha é assegurada por pequenos barcos de pescadores que partem da localidade.
A ilha de Cabanas com apenas setenta metros de largura e sete quilómetros de comprimento (estes números variam todos os anos) é a mais pequena das ilhas do Parque Natural da Ria Formosa (***), e é uma escolha óptima para quem, como nós, gosta de praias pouco frequentadas.
Na ilha de Cabanas apetece-nos sempre passear nesta maravilhosa língua de areia, de sedimentos finos, limpos, que intercalamos com mergulhos em águas serenas, cálidas e transparentes; ao caminharmos 10/15 minutos, fugindo ao maior aglomerado de pessoas, ficamos sós, no paraíso – a poente está a barra da Ilha de Tavira, no sítio das Quatro Águas e a nascente estamos na barra da ínsua de Cacela a Velha (***).
Junto a laguna desenvolve-se uma densa vegetação ribeirinha com canavial e estorno. O habitat dominante é mesmo o sapal e o aroma a maresia e a vasa é acrisolado. Observam-se na vasa algumas aves limícolas, que perscrutam os lodos com os seus bicos em busca de alimento. Desculpai-me leitor a minha ignorância em especificar bichos de penas, distingo patos de galinhas e já não é nada mau.

Ilha de cabanas tavira 300x162 Praia da Ilha de Cabanas (Tavira) (Parque Natural da Ria Formosa) (**)
Ilha de Cabanas (Tavira)

Cabanas de Tavira, era uma antiga aldeia de pescadores de atum (em 1747 surgem as primeiras designações como Praia das Cabanas de Armação dos Atuns ou Cabanas da Barra, que se encontra actualmente essencialmente virada para o turismo, mas mantendo ainda algum carácter. Na sua estrema está o seu único monumento, o Forte de São João da Barra.

Da marginal, paralela à Ria Formosa, e das suas várias esplanadas apreciam-se os barcos fundeados que guardam as armadilhas para a pesca do polvo e as redes da pesca artesanal do tresmalho, arte antiga de pesca já conhecida no século XVII. Muitas destas embarcações já abandonadas, oferecem uma curiosa paisagem na baixa-mar. No final do dia o visitante, pode saborear, nos restaurantes da marginal, ostras e amêijoas recolhidas nos viveiros próximos, diversos acepipes de polvo e outras iguarias do género.
Forte da Conceição (ou de São João Baptista ou de São João da Barra)
Confessamos, com muita mágoa nossa, que ainda não visitamos o interior do forte, que está hoje transformado num moderno e ecológico hotel. Em postura dominante sobre a praia da Ilha de Cabanas e o braço da ria, o forte foi construído no século XVII, no reinado de Dom João IV, no contexto da defesa da costa na Guerra da Restauração. Tem o formato de estrela de quatro pontas, com um baluarte em cada canto. A porta voltada para a Vila, é precedida de fosso.
Perto da Ilha de Cabanas  e para quem gosta de património histórico pode visitar em Conceição de Tavira a Igreja da Nossa Senhora da Conceição com o seu bonito portal gótico-manuelino.

ilha de cabanas 300x199 Praia da Ilha de Cabanas (Tavira) (Parque Natural da Ria Formosa) (**)

Utilidades da Ilha de Cabanas (praia): Tem bandeira azul, vigilância, espreguiçadeiras e toldos para alugar. Estacionamento ordenado, mas em Agosto é quase impossível estacionar o automóvel.
Um Poema para si:
Já dissemos algures que a praia de cabanas de Tavira é um paraíso e que ainda existem sítios assim no Algarve. Fiquemo-nos com o poema Liberdade de Sophia de Mello Breyner (1), que é tudo, o que sentimos quando aqui estamos.

Liberdade
Aqui nesta praia onde
Não há nenhum vestígio de impureza,
Aqui onde há somente
Ondas tombando ininterruptamente,
Puro espaço e lúcida unidade,
Aqui o tempo apaixonadamente
Encontra a própria liberdade.