Eudaimonia

Será a demanda da felicidade o nosso mais importante preceito?
Tenho algumas interrogações, dada a subjectividade da palavra “felicidade” e mais ainda pelo lado negro e obscuro que nos remete para o auto-padecimento (adiante).
Sei apenas que viajar bem é para mim uma trégua de céu limpo no meio dum Inverno intenso e que por isso mais contribui para aquilo a que os filósofos gregos designam de eudaimonia ou seja atingirem-se os nossos objectivos preservando os nossos valores éticos em harmonia interior. Viajar é um dos vários rostos da felicidade.
Será isto que nos dá tanta serenidade quando procuramos entre os corredores dos HUC a minha Vitória?
1-2-10 (Hospitais da Universidade de Coimbra)

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>