Fonte da Fontinha ou da República de Alter do Chão (*)-E como este artigo pretende mudar-lhe o nome para fonte de Dom Teodósio

Fonte da Fontinha ou da República de Alter do Chão (*)-E como este artigo pretende mudar-lhe o nome para fonte de Dom Teodósio

Tivemos um ótimo dia em Alter do Chão no dia 16 de Abril deste ano. Conduzidos pela técnica de turismo Maria Durão, em que de tal epiteto não cabe em tão simpática pessoa. Visitamos sucessivamente a vila romana Ferragial d’El Rei, ainda sem visitar os mosaicos romanos com o canto final da Eneida de Virgílio, o castelo e antes de nos dirigirmos ao Palácio do Álamo, paramos para beber um café junto a uma fontinha do renascimento. Adoro estes cafés alentejanos das pequenas vilas, fora dos grandes circuitos hedonistas, aonde o património e a tranquilidade estão de braços dados com as pessoas simpáticas da região, como é o caso da senhora da dona Odete, com quem estabelecemos prosa, e estas são como as novenas, não têm fim, mas de olho sempre atento ao que nos rodeia, espreitei esta notável fonte de Alter do Chão.

“A fonte de Alter do Chão foi mandada construir em 1556 pelo Duque de Bragança D. Teodósio I. Situada primitivamente noutro local do largo foi removida para o atual em meados do séc. XVII. Renascentista, é constituída por uma alpendrada em forma de cúpula dupla sustentada por três colunas, tudo em mármore de Estremoz. No interior os medalhões heráldicos dos Duques de Bragança (Armas de Portugal) e da Vila de Alter. As bicas e o tanque já não são da construção primitiva. Classificado como imóvel de interesse público”.

Fonte de alter do chão

Fonte de alter do chão

Mas a fonte de Alter do Chão é mais do que isto, com os seus frisos com lavores da renascença; na bancada lateral está , um tabuleiro do jogo do moinho ou alquerque, não se sabendo exatamente a data da feitura do tabuleiro. Como nota curiosa, noutra bonita fonte barroca no Alandroal, na sua praça central também se encontram vários tabuleiros de jogo. Ainda alter do chão tem várias fontes na sua vila com muito caracter.

Chamar a esta notável fonte de Fontinha (que é meigo) ou simplesmente fonte da praça da República não nos parece o mais ajustado, porque não a engrandece, nem faz jus ao seu mandador, que depois do rei, era um dos homens mais importantes do reino (veja aqui quem foi tal personalidade). Será que o Luís Cané, o presidente da junta de Freguesia de Alter do Chão concorda comigo?

Uma pergunta, que ligação tinha Dom Teodósio com Alter do Chão, para fazer tão relevante obra? Eu não sei a resposta.

E ainda acrescento mais, que com o meu bom gosto, que o nome Teodósio deveria entrar na moda, é pomposo, bonito e que significa presente para os deuses e indica uma pessoa otimista, generosa, ingénua, que necessita de se esforçar muito para vencer na vida, mas o trabalho não o assusta e geralmente tem sucesso” ou seja os portugueses são mais ou menos Teodósios encapuçados, por isso petiz meu será Teodósio Júnior e se assim não for ficarei desgostoso. E já agora “Teodósia” também não ficava nada mal numa menina.

Referências adicionais: O texto sobre a descrição da fonte foi retirado daqui.

Um comentário Fonte da Fontinha ou da República de Alter do Chão (*)-E como este artigo pretende mudar-lhe o nome para fonte de Dom Teodósio

  1. Guida says:

    Parabéns maravilhoso artigo sobre este bonito chafariz alentejano!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>