Igreja do Seminário de Coimbra (*)-Sumptuosa obra de arte Italiana em….Coimbra

Igreja do Seminário de Coimbra

A igreja do Seminário de Coimbra é um grandioso conjunto de barroco italianizante que alberga no seu seio uma pequena capela recheada de maravilhosas obras de arte e que tem a mais bela cúpula pintada em Portugal.
História da Igreja do Seminário de Coimbra
A construção do seminário iniciou-se em 1748 e já em 1756 o edifico central estava terminado. Os arquitectos e o primeiro reitor eram italianos.
A entrada no recinto do Seminário faz-se por um portão grande, em cantaria, semelhante ao do Jardim Botânico (***), que lhe está próximo, com uma porta em ferro com as armas episcopais do Bispo Conde D. Manuel Correia Bastos Pina. O edifício é antecedido por jardim, já construído no século XX, mas ao gosto barroco, tendo ao centro um conjunto circular de lagos, rasgado por duas ruas perpendiculares, com balaustradas e figuras mitológicas em pedra nos quatro lagos. No topo poente da rua transversal, um retábulo de pedra monumental, encimado por um pelicano.
O Seminário Maior de Coimbra é constituído por 3 edifícios, de épocas diferentes, assim designados: Casa Velha (1748-1765); Casa Nova (1873) e Casa Novíssima (1880).
Edifico Central-Casa Velha
O edifico é elegante, monumental com planta rectangular de 3 pisos. A fachada é formada por cinco corpos, separados por duas elegantes torres sineiras com coruchéu e relógios- que se elevam acima do nível da cobertura e apresentam ventanas com balaustrada. A parte central corresponde ao corpo da igreja, que se almeja atravessando um portão importado de Bolonha, de ferro e bronze. Por cima da varanda encontramos o brazão do bispo-conde Dom Miguel da Anunciação fundador do Seminário, com o emblema do Mosteiro de Santa Cruz (***).
Do estilo barroco são ainda as janelas de moldura recta com frontão curvo; no segundo piso abrem-se 4 janelas monumentais com balaustradas.


A Igreja do Seminário de Coimbra (*)
A entrada do igreja do Seminário de Coimbra encontra-se uma porta de madeira preciosa embutida de madre-pérola, enquadrada por elementos decorativos. O interior do templo é magnífico interior, quer pela sua arquitectura quer pela decoração.
A igreja do Seminário de Coimbra tem uma nave octogonal irregular coberta por uma cúpula, à qual se junta a capela-mor rectangular, com um altar de mármore branco executado em Génova por Pasquale Bocciardo, que também fez os altares da nave. A pintura do altar-mor representa Jesus entre os Doutores na companhia de Nossa Senhora e São José, foi encomendada em Bolonha (o seminário foi colocado sob a invocação de Jesus-Maria-José). A pintura do tecto da capela-mor representa uma pomba emitindo raios dourados e as figuras dos quatro evangelistas.
Sob o arco do coro-alto está um pequeno órgão datado de 1763, e que possui uma bela decoração de talha dourada barroca policromática. Foi construído pelo espanhol Juan Fontana Maqueixe.
As esculturas excelentes da Virgem e de São José em tamanho natural dos altares laterais são também italianas, da autoria do napolitano Januário Vassalo e foram esculpidas em 1756; sob estes altares, em urnas de vidro estão as relíquias de São Liberato e de São Fortunato; aqui eram sepultados os professores e o altar-mor destinava-se à sepultura dos reitores.
As paredes laterais têm nichos onde estão as esculturas em madeira, do séc. 18, dos 4 Doutores da Igreja Latina – São Jerónimo, Santo Ambrósio, Santo Agostinho e São Gregório.
A cúpula pintada (*)
Mas o maior motivo de interesse da igreja do Seminário de Coimbra reside na cenográfica cúpula pintada em 1760 por Pasquale Parente, com motivos alusivos à Vida da Virgem. Pasquale em 1756 já estava em Coimbra e aqui ficou até a sua morte em 1793.
“A composição da cúpula da igreja do Seminário de Coimbra é erudita, de gosto barroco, com claras influências do que então se fazia em Itália. O tema central é a coroação da Nossa Senhora, mas há um conjunto significativo de outros registos justapostos, como se houvesse horror ao vazio. As figuras estão bem desenhadas, os planos bem definidos, bons pontos de fuga, e uma técnica de fresco de elevada categoria. A cor é igualmente excelente, o que faz com que esta seja umas das melhores pinturas do género existentes em Portugal”1.
O Seminário tem ainda duas capelas: a capela da Anunciação, no andar nobre, cujo principal motivo de interesse reside no seu altar; e a capela de São Miguel, com um bonito retábulo rococó.
Do piso superior alcança-se um bom panorama para a Serra da Lousã, para o troço urbano do rio Mondego, bem como para a margem esquerda de Santa Clara.
Em adolescente aqui vim muitas vezes jogar futebol e por vezes não deixava de mirar o interior da igreja do Seminário de Coimbra e ficar estarrecido! Quantos conimbricenses já aqui terão estado? Quantos turistas italianos, que visitam Coimbra, saberão que a Lusa-Atenas alberga em si uma verdadeira jóia artística feita por conterrâneos?
Consultas
1) Dias, Pedro-100 Obras de Arte de Coimbra, Fundação Bissaya Barreto, 2008
Consultar aqui fotografias do exterior.
Boa Viagem!

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *