Monte de São Brás ou São Bartolomeu (Nazaré)-Onde está o cofre?

Monte de São Bartolomeu:

Da próxima vez que for a bonita praia da Nazaré (*) tem que reparar um pouco antes de chegar a mesma num cabeço magmático que se ergue abruptamente do meio dos pinheirais e no alto do qual se alveja uma pequena capela e uma guarita de vigia. Mas informo-o desde já que a subida exige um bom fôlego.
Outrora conhecido por Monte Seano, o Monte de São Bartolomeu (ou de São Brás) é uma intrusão magmática cercada por areias dunares e pelo extenso pinhal de Leiria (*). Constituído predominantemente por gabro, representa uma ocorrência geomorfológica singular, de origem em magmatismo intrusivo que ocorreu no Cretácico superior (99,6 milhões e 65,5 milhões anos atrás, aproximadamente), materializada num inselberg de relevo abrupto, que atinge 156 metros de altitude, e aflora de maneira espectacular irrompendo por erosão diferencial, destacando-se cerca de 100m acima do plano das areias eólicas circundantes. A Noroeste ergue-se um outro monte gábrico também em bom destaque visual.

O monte de São Bartolomeu /S. Brás está, classificado desde 1979, como geomonumento, pela sua geologia de origem ígnea que aqui emerge de uma maneira espectacular, e pelo seu inegável valor natural e paisagístico, sem esquecer o interesse histórico pela ligação à lenda da imagem da Nossa Senhora da Nazaré.

Actualmente o monte de São Barolomeu é rodeado por areias dunares e o extenso pinhal de Leiria sendo considerado, por isso, uma “ilha” de flora mediterrânica endémica, que se destaca do pinhal bravo dominante na região. As duas encostas do monte são bem distintas e os 32ha que constituem a área classificada oferecem a inesperada diversidade de cerca de 150 tipos de plantas vasculares (dos quais 15 são endemismos ibéricos). A encosta Este, mais abrigada, permite o desenvolvimento de maior quantidade e diversidade de vegetação, que atinge dimensões superiores àquelas que se verificam na encosta Oeste, mais exposta a vento e a calor mais intensos. Entre as espécies vegetais predominantes encontram-se o carrasco, o medronheiro e o aderno. Na avifauna pode admirar-se o Peneireiro e a Águia de Asa Redonda. No cabeço, a 156 metros de altitude, acessível por escadas, a grandiosidade da paisagem é notável. Aqui se encontra a guarita do vigia florestal e ergue-se a capela de São Bartolomeu que fazia parte de um eremitério cujas dependências privadas e o pequeno adro público são, ainda hoje, perceptíveis.
O orago da capela está relacionado com um episódio da Lenda da Nazaré no qual se conta que, no ano de 711, quando o rei Rodrigo e frei Romano ali chegaram, fugidos dos muçulmanos vencedores da batalha de Guadalete, traziam consigo a sagrada imagem de Nossa Senhora da Nazaré e um pequeno cofre, em marfim, com relíquias de São Brá e de São Bartolomeu.
Todos os anos a 3 de Fevereiro, dia de São Brás, a população da Nazaré desloca-se massivamente até ao Monte para aí festejar o dia com comida, danças e folias. Esta grande romaria secular fez com que localmente o Monte seja designado de São Brás.
O Monte de São Bartolomeu era também designado por Monte Siano. Expresão associada ao monte de Sião ou Cidade de Sião como outra forma de nomear Jerusalém. A comunidade piscatória da Nazaré chama-lhe Monte Saião
As coordenadas geográficas deste geomonumento: 39º 35’ 34,32’’ N e 9º 03’ 06,23’’
Um ótimo texto sobre o Monte de São Bartolomeu

Please follow and like us:

Um comentário Monte de São Brás ou São Bartolomeu (Nazaré)-Onde está o cofre?

  1. Dylan says:

    Ainda passei por lá no passado fim-de-semana. Só não tive corajem para lá subir!…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>