Museu Machado Castro galardoado com o premio Piranesi/Prix de Rome

Museu Machado Castro galardoado com o premio Piranesi/Prix de Rome

O projeto de recuperação do Museu Machado Castro em Coimbra, da autoria do arquiteto português Gonçalo Byrne, foi galardoado com o prémio internacional Piranesi/Prix de Rome. O museu nacional ganhou o prémio ex-aequo à Renovação da Praça da Basílica de Aquileia e respetiva nova ala, de Tortelli e Frassoni (Brescia, Itália).

Este mais recente reconhecimento internacional junta-se a uma série de distinções que têm sido atribuídas a esta instituição.

“Na atribuição do Primeiro Prémio ao Museu Nacional Machado de Castro, pesou a dimensão da obra enquanto condensador histórico das sucessivas contemporaneidades sedimentadas ao longo de cerca de 2000 anos, onde é possível compreender a própria evolução histórica da cidade de Coimbra, e a capacidade do novo edifício, em toda a sua complexidade, articular um registo contemporâneo, propiciando a leitura de um vasto e importante conteúdo expositivo, de forma a atuar como um novo catalisador cultural naquele que continua a ser o centro da cidade histórica, reminiscência do que terá sido o original Forum de Aeminium (designação Romana da cidade de Coimbra)” – explicou a Direção Geral do Património em comunicado.

Museu Machado de Castro

Museu Machado de Castro

Também a Direcção do Turismo do Centro não quis deixar de evidenciar este prémio, declarando em comunicado que: “Este prémio é uma distinção importante para a arquitectura portuguesa e contribui para a promoção do património da Região Centro e de Portugal”.

O Museu Nacional de Machado de Castro (MNMC), situado em Coimbra, reabriu ao público em finais de 2012, depois de obras de requalificação e ampliação que se iniciaram em 2006, com uma área expositiva quase triplicada. Na sua exposição permanente, o Museu apresenta um acervo de referência nacional e internacional, destacando três núcleos de escultura, pintura, ourivesaria, cerâmica, têxteis, mobiliário e coleções orientais que abordam a temática do colecionismo, e ainda o Criptopórtico romano existente ao nível do subsolo.

O Piranesi / Prix de Rome é um dos mais relevantes prémios internacionais atribuídos a projetos construídos em conjuntos de importância patrimonial, com particular incidência na relação entre “projeto arquitetónico e herança arqueológica”.

Nota minha: Na edição do ano passado, o Museu Machado de Castro, de Coimbra, foi distinguido com outro galardão Fórum Europeu dos Museus, o Prémio Kenneth Hudson. Também em 2013 partocionado pela Associação Portuguesa de Museologia o galardão de Melhor Museu Português 2013 foi atribuido ao Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra, e ao Museu do Ar, em Sintra.

Texto de Teresa Leal retirado do http://canelaehortela.com/

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>