Existe uma relação entre a maior onda surfada do mundo na praia do norte e a Serra da Estrela?

Há alguns meses a Nazaré andou nas bocas do mundo porque o surfista americano Garret McNamara surfou a maior onda de sempre na praia do Norte (Nazaré) (**).
Agora o surfista havaiano entrou para o Guiness World Records com essa mesma onde de 30 metros- o equivalente a um prédio de 10 andares, surfada no dia 1 de Novembro de 2011.

O surfista venceu também na categoria de “maior onda” nos Billabong XXL Global Big Wave Awards, uma espécie de óscares do surf.
Pouca gente sabe é que a formação de grandes ondas na Praia do Norte estão associadas ao brusco desnível causado pelo “canhão da Nazaré” fratura geológica que atravessa todo o Portugal desde Norte até se recolher no Oceano com cerca de 170 km de comprimento. A mesma é responsável pelo ubérrimo vale da Vilariça, o içamento da Cordilheira Central (na serra da Estrela molda o vale do Zêzere), Açor e Lousã e os maciços calcários de Condeixa-Sicó-Alvaiázere) prosseguindo para Pombal.
O desfiladeiro da Nazaré é uma espécie de imenso vale submarino que começa a definir-se a cerca de 500 metros da costa e atinge os cinco mil metros de profundidade e os 150 metros junto à costa e se estende ao longo de 200 km. Esta garganta submarina provoca grandes alterações ao nível do trânsito sedimentar litoral, uma vez que este vale é um autêntico sumidouro para os sedimentos provenientes de norte, da deriva litoral, o que justifica a inexistência de grandes extensões de areia nas praias a Sul da Nazaré.

Em suma, o Canhão da Nazaré é um gigantesco acidente topográfico, de características únicas e desempenha um papel preponderante na circulação regional das massas de água. As suas características favorecem o transporte de massa (sedimentos) e energia entre as regiões da plataforma interna e o oceano profundo. Por esta razão, entre outro tipo de ocorrências, ocorrem as ondulações de grande amplitude e período que tão bem conhecemos…e que dão momentos tão espetaculares como a insigne onda e outras que lhe são anexas.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>