15 Sí­tios ou conjuntos de Portugal classificados como Património Mundial (UNESCO)-São estas as verdadeiras maravilhas de Portugal

15 Sí­tios ou conjuntos de Portugal classificados como Património Mundial (UNESCO)-São estas as verdadeiras maravilhas de Portugal

O reconhecimento máximo de um património histórico e natural é feito pela UNESCO e designa-se como Património Mundial da Humanidade ou Natural.

De norte a sul, o viajante esclarecido, encontra em Portugal, com as suas formosas ilhas, 15 bens materiais na Lista do Património Mundial, encontrando-se entre os 20 países com maior número de bens inscritos.

São mosteiros (Batalha, Alcobaça e Tomar e Belém, em Lisboa, curiosamente todos relativamente próximos, entre o rio Mondego e o Tejo e todos eles construtores do nosso nacionalismo); são centros históricos de cidades (Angra do Heroísmo, Guimarães, Porto, Coimbra que aqui parte a boleia da sua vetusta Universidade e Évora), são o conjunto muralhado militar de Elvas, desde o império romano até aos imponentes fortes dos séculos XVII e XVIII, provindos da guerra da Restauração (entre 1640 e 1668, regista-se para que o leitor não esqueça, que esta cidade tem também um centro histórico assaz notável que inclui no seu vários monumentos muito valiosos). País produtor de vinhos afamados, também edificou a sua paisagem a custa destes, com destaque aqui para os dois Patrimónios Mundiais da Humanidade (Pico e Alto Douro Vinhateiro); a pré-história também está bem representada com fabulosas gravuras paleolíticos do Vale do Côa.

Infelizmente apenas temos classificado um Património Mundial Natural, a floresta Laurissilva da Ilha da Madeira; creio que Portugal poderá classificar mais algum património mundial neste segmento. Estamos a lembramo-nos da Costa Vicentina com as suas falésias, verdadeiras finisterras monumentais, mais selváticas que mágico-religiosas e as suas magníficas praias em que a geologia da pedra de mote a tanta beleza.

Também o amigo Marco Ferreira se lembrou de um património magnífico, as “Lagoas Vulcânicas das ilhas açorianas que tal como ele diz são” espaços de beleza sem paralelo no Universo”.

Eis a lista dos 15 patrimónios classificados pela UNESCO

    1. Centro histórico de Angra do Heroísmo (***), nos Açores- Outrora porto de escala obrigatório para atravessar o Atlântico. Tendo saído fortemente danificada do terremoto de 1980, passou por um intenso processo de restauração. Pontos de interesse: Fortes de São Sebastião e de São João Baptista, Sé Catedral, Convento de São Gonçalo e Praça Velha.
    2. Convento de Cristo em Tomar (*****). Monumento construído no século XII pela Ordem dos Templários em pleno movimento de Reconquista. É um dos monumentos mais afamados e misteriosos e importantes de Portugal, repositório de arte com destaque para os estilos românico, manuelino e renascentista confluem neste baluarte intemporal. Sede dos misteriosos Cavaleiros templários e posteriormente, em sua continuação da Ordem de Cristo, ultimam em si uma beleza e mistério inexorável.
    3. 3. Mosteiro de Santa Maria da Batalha (*****). De estilo gótico e manuelino, o Mosteiro de Santa Maria da Vitória, conhecido como Mosteiro da Batalha, é um edifício majestoso. O seu claustro real é uma obra-prima arquitetónica. Foi erguido para comemorar a Batalha de Aljubarrota que em 1385, garantiu a independência do reino Portugal.

  1. Mosteiro dos Jerónimos e Torre de Belém em Lisboa (*****). Um dos conjuntos mais famosos. O mosteiro foi construído no início do século XVI e fica na entrada do porto de Lisboa. A Torre (vizinha) de Belém foi erguida para comemorar a expedição de Vasco de Gama à Índia.
  2. Centro histórico de Évora. Cidade museu com casas caiadas de branco dos séculos XVI – XVIII, ornamentadas com azulejos e varandas de ferro forjado. Viveu a sua época dourada no século XV, tendo chegado a ser residência dos reis de Portugal. É o Centro Histórico de Portugal de uma cidade mais bem preservado.
  3. Mosteiro de Alcobaça (****). Obra-prima gótica cisterciense, fundada no século XII. O estilo arquitetónico simples, a grande beleza dos materiais utilizados e a atenção ao detalhe invoca São Bernardo de Claraval e a sua importância no apoio ao primeiro rei de Portugal, seu primo.
  4. Paisagem Cultural de Sintra (*****). O romantismo, o esoterismo e as brumas assolam esta mágica serra. Magníficos palacete, embrenhados numa verdura acalentadora e esmagadora na serra, parques e jardins que serviram de inspiração para a arte paisagística europeia e um palácio que, noutro tempo, serviu de mosteiro e no qual se podem identificar uma mistura de elementos góticos, egípcios, mouriscos e renascentistas.
  5. Centro histórico do Porto (*****). A Sé Catedral com o seu coro românico que transpira ancestralidade, o edifício do Palácio da Bolsa que tem no exotismo e magnificência do Salão Árabe a sua pérola, a igreja de Santa Clara e o encanto que lhe outorgam a sua localização – sob proteção das muralhas Fernandinas (que delimitavam a cidade no século XIV) e com vista privilegiada sobre o Douro. As suas monumentais pontes em ferro “eiffelianas”, que ombreiam e até superam a Torre Eiffel, pelo seu carácter utilitário e dinâmico, a inolvidável igreja e torre dos Clérigos, a sua ribeira com o magnífico rio Douro torna a cidade do Porto uma das cidades mais visitadas da Europa.
  6. Sítios de Arte Rupestre Pré-Histórica do Vale do Côa e Siega Verde (*****). São considerados o conjunto de arte rupestre paleolítica ao ar livre mais importante do mundo.
  7. Floresta Laurissilva da Madeira (*****). A maior das florestas remanescentes deste tipo de árvores lauráceas, ocupando uma área de cerca de150 quilómetros quadrados. 90% está coberta pelo ecossistema floresta primário.
  8. 11. Centro Histórico de Guimarães (***). Dominado por um majestoso castelo, Guimarães tem sabido “envelhecer”. Passou de povoação medieval a cidade moderna sem perder uma ponta do seu charme e autenticidade, graças à preservação esmerada de ruas e edifícios.
  9. Região vitivinícola do Alto Douro (****). A longa tradição vitivinícola da região confere à paisagem uma beleza ímpar. Os vinhedos continuam a ser explorados por agricultores que ainda respeitam as técnicas de cultivo tradicionais de onde se extrai um dos melhores vinhos do mundo.
  10. Paisagem vitivinícola da Ilha do Pico (****). 987 hectares de vinhas na que é a segunda ilha em tamanho dos Açores. O seu ex-líbris são as pequenas parcelas amuralhadas onde as vinhas são cultivadas em chão de lava negra. Casas particulares, solares do século XIX, adegas, igrejas e portos de mar tornam-na especial.
  11. Cidade-Quartel Fronteiriça de Elvas e as suas Fortificações (****). Fortificações que datam dos séculos XVII a XIX. É o maior, e melhor conservado, sistema de muralhas e fossos secos do mundo, sendo que no interior do recinto há edifícios militares, igrejas e mosteiros.
  12. Universidade de Coimbra – Alta e Sofia (****). Situada no topo da colina que preside a cidade, tem mais de 700 anos de antiguidade. Os destaques incluem a Catedral de Santa Cruz, várias escolas do século XVI, o Palácio Real de Alcáçova, a biblioteca Joanina e a grande “cidade universitária fascista.

O último  património classificado foi em 2013, a Universidade Alta e Rua da Sofia  de Coimbra, a alegria foi imensa porque também somos desta cidade e este prémio era há muito desejado e porque os últimos as vezes são os primeiros.
Para aqueles portugueses que amesquinham o valor do nosso Património em relação a outros países de grande valor monumental como Espanha, França ou Itália, fica o rácio área do País/número de locais classificado (2009)…e surpresa! Aqui está a prova de que estão errados. Mas saiba o amigo que este é apenas um critério, outros podem ser seguidos, favorecendo-nos ou desfavorecendo-nos. Mas desejam que eu coloque também aqui outros valores turísticos como praias, miradouros, gastronomia, museus, artesanato, aldeias históricas, preços…?

Lista dos países europeus mais visitados turisticamente classificados com o nosso rácio subjetivo.
Área do País (km2
)/ Número de unidades Património Mundial
1- República Checa- 78.866/12=6572
2-Itália 301.230/43=7005
3-Portugal- 92.391/13=7107
4-Grecia 131,990/17=7764
5- Reino Unido 244820/27=9067
6- Austria-83.858/8 =10482
7- Alemanha-357.050/33=10820
8-Espanha-504.030/40 = 12601
9-França 547 028= 16577
10-Polónia 312.679/12=26057
11-Suécia 449.964 /14= 32140

É relevante estarmos ao nível da Itália e à frente da Grécia, França, Espanha, Reino Unido…. grata surpresa!

Mosteiro da Batalha-Património Mundial da Humanidade

Mosteiro da Batalha-Património Mundial da Humanidade

Eis a lista do património mundial da UNESCO em Portugal mais simplificada:

Já conhece bem estes 15 locais? Que outros locais é que gostaria de ver inseridos nesta lista?
Boa Viagem!

6 comentários 15 Sí­tios ou conjuntos de Portugal classificados como Património Mundial (UNESCO)-São estas as verdadeiras maravilhas de Portugal

  1. Marco Ferreira says:

    Confesso que no estrangeiro visitei poucos locais classificados como Património Mundial. No entanto é para mim absolutamente incompreensível o facto de Portugal ainda não ter proposto para classificação 3 sítios, aliás nem se comenta a possibilidade de tal vir a ser feito no futuro. Os sítios são os seguintes: – (1) As aldeias históricas de Portugal (excluindo Almeida, que deveria ter sido classificada conjuntamente com Valença e Elvas e Marvão e excluindo o Piódão, que teria um lugar de destaque num outro sitio); (2) As aldeias de xisto e os engenhosos sistemas de cultivo associados. (Aqui sim incluindo o Piodão), Quanto a mim estas paisagens são até mais notáveis que as do Alto Douro vinhateiro. Além de conterem os mesmos socalcos, incluem um conjunto de aldeias absolutamente pitorescas e todo o sistema teve de ser montado de forma muito mais engenhosa porque houve que garantir a irrigação destes espaços através de um complexo sistema de minas, poças, levadas e canais. Pena que tanto se tenha perdido, mas haveria ainda tempo e espaço para recuperar muita coisa. (3) Lagoas vulcânicas dos Açores. Espaços de beleza sem paralelo no Universo…
    Desde já agradeço um comentário,
    Cumprimentos,
    Marco Ferreira

    • Castela says:

      Caro Marco a sua proposta é pertinente e valeria aqui um longo comentário.
      1-Fui um dos técnicos que esteve na origem das dez aldeias históricas de Portugal (região centro) e de facto Piódão não foi tecnicamente escolhida por nós, mas por razões políticas esta aldeia entrou no lugar de Castelo Bom. Defendo acirradamente que esta conjunto deva ser classificado como Património Mundial da Humanidade, no entanto não faz parte da lista indicativa publicada em maio de 2016 que subsistiu a anterior de 2004 e como tal na próxima década este conjunto não será classificado.
      2- As fortificações de Elvas são um património único, na dimensão e na estrutura militar e que inclui as cercas medievais e muçulmanas. No entanto as Fortalezas abaluartadas fazem parte desta lista indicativa.
      3- As aldeias de Xisto que também conheço bem, por estar associado a Góis, são efetivamente um património notável, mas que no entanto precisa de melhorar muito o seu enquadramento paisagístico, porque a sua biodiversidade é atualmente muito pobre, excluindo a Mata da Margaraça e os corredores ripícolas.
      4-As lagoas são realmente um património geológico extraordinário, principalmente as da Ilha das Flores e que podem ser alvo de tal classificação. Ótima ideia Marco; talvez valha a pena comparar com outras lagoas vulcânicas de outros arquipélagos mundiais. Um abraço Castela

      • Marco Ferreira says:

        Obrigado pelo comentário Castela. Uma observação rápida permite perceber que existem várias paisagens vulcânicas classificadas (Jeju Island; e Parque Nacional de Teide serão os sítios mais parcidos com o que temos nos Açores). Eventualmente, (e a geologia e a vulcanologia não são a minha especialidade) do ponto de vista geológico estes sitíos serão mais valiosos para a Humanidade. Fazendo uma análise englobando todos os fatores (beleza cénica; importância para compreender a história da terra; fauna; flora; riqueza cultural, creio que podemos dar a volta ao mundo e não encontraremos nada mais valioso… um abraço, Marco

  2. Marco Ferreira says:

    Ainda a propósito das potencialidades do património Português, pena que não se tenha decidido encerrar a cimenteira e as pedreiras que esventram a Arrábida. Caso isso tivesse sido decidido, creio que unicamente esse gesto, simbolizando a preservação da Natureza face ao designado “progresso” teria sido suficiente para que aquela Serra tivesse sido classificada. Assim não faria sentido. Seria a única cimenteira classificada como património Mundial em todo o planeta…
    Abraço,

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>