Praia da Ilha de Cabanas (Tavira) (Parque Natural da Ria Formosa) (**)

Praia da Ilha de Cabanas (Tavira) (Parque Natural da Ria Formosa) (**)

Ilha de Cabanas

A ilha de Cabanas (praia), em Tavira é um areal edénico. A travessia para a ilha é assegurada por pequenos barcos de pescadores que partem da localidade.
A ilha de Cabanas com apenas setenta metros de largura e sete quilómetros de comprimento (estes números variam todos os anos) é a mais pequena das ilhas do Parque Natural da Ria Formosa (***), e é uma escolha óptima para quem, como nós, gosta de praias pouco frequentadas.
Na ilha de Cabanas apetece-nos sempre passear nesta maravilhosa língua de areia, de sedimentos finos, limpos, que intercalamos com mergulhos em águas serenas, cálidas e transparentes; ao caminharmos 10/15 minutos, fugindo ao maior aglomerado de pessoas, ficamos sós, no paraíso – a poente está a barra da Ilha de Tavira, no sítio das Quatro Águas e a nascente estamos na barra da ínsua de Cacela a Velha (***).
Junto a laguna desenvolve-se uma densa vegetação ribeirinha com canavial e estorno. O habitat dominante é mesmo o sapal e o aroma a maresia e a vasa é acrisolado. Observam-se na vasa algumas aves limícolas, que perscrutam os lodos com os seus bicos em busca de alimento. Desculpai-me leitor a minha ignorância em especificar bichos de penas, distingo patos de galinhas e já não é nada mau.

Ilha de Cabanas (Tavira)

Cabanas de Tavira, era uma antiga aldeia de pescadores de atum (em 1747 surgem as primeiras designações como Praia das Cabanas de Armação dos Atuns ou Cabanas da Barra, que se encontra actualmente essencialmente virada para o turismo, mas mantendo ainda algum carácter. Na sua estrema está o seu único monumento, o Forte de São João da Barra.

Da marginal, paralela à Ria Formosa, e das suas várias esplanadas apreciam-se os barcos fundeados que guardam as armadilhas para a pesca do polvo e as redes da pesca artesanal do tresmalho, arte antiga de pesca já conhecida no século XVII. Muitas destas embarcações já abandonadas, oferecem uma curiosa paisagem na baixa-mar. No final do dia o visitante, pode saborear, nos restaurantes da marginal, ostras e amêijoas recolhidas nos viveiros próximos, diversos acepipes de polvo e outras iguarias do género.
Forte da Conceição (ou de São João Baptista ou de São João da Barra)
Confessamos, com muita mágoa nossa, que ainda não visitamos o interior do forte, que está hoje transformado num moderno e ecológico hotel. Em postura dominante sobre a praia da Ilha de Cabanas e o braço da ria, o forte foi construído no século XVII, no reinado de Dom João IV, no contexto da defesa da costa na Guerra da Restauração. Tem o formato de estrela de quatro pontas, com um baluarte em cada canto. A porta voltada para a Vila, é precedida de fosso.
Perto da Ilha de Cabanas  e para quem gosta de património histórico pode visitar em Conceição de Tavira a Igreja da Nossa Senhora da Conceição com o seu bonito portal gótico-manuelino.

Utilidades da Ilha de Cabanas (praia): Tem bandeira azul, vigilância, espreguiçadeiras e toldos para alugar. Estacionamento ordenado, mas em Agosto é quase impossível estacionar o automóvel.
Um Poema para si:
Já dissemos algures que a praia de cabanas de Tavira é um paraíso e que ainda existem sítios assim no Algarve. Fiquemo-nos com o poema Liberdade de Sophia de Mello Breyner (1), que é tudo, o que sentimos quando aqui estamos.

Liberdade
Aqui nesta praia onde
Não há nenhum vestígio de impureza,
Aqui onde há somente
Ondas tombando ininterruptamente,
Puro espaço e lúcida unidade,
Aqui o tempo apaixonadamente
Encontra a própria liberdade.

Please follow and like us:

2 comentários Praia da Ilha de Cabanas (Tavira) (Parque Natural da Ria Formosa) (**)

  1. Gisele says:

    Es una playa maravillosa, sencillamente wow.

  2. Thank you, I have recently been searching for information about this topic for ages and yours is the best I have discovered so far.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>